top of page

A importância da curadoria de arte

Oi pessoal! Aqui é a Nicole, e hoje queria falar um pouco sobre a importância da curadoria de arte! Mas antes, precisamos entender o que faz um curador de arte: do latim “tutor”, a palavra curador é definida como alguém que zela por algo. No entanto, no cenário artístico, essa expressão remete a um significado muito mais importante. Além de ser o responsável pela concepção das peças de uma mostra, ele também desenvolve e gerencia a exposição, além de atuar na produção e revisão do registro da mostra. [1]


Desde a pré-história há registros de manifestações artísticas como forma de expressão do cotidiano. Milhares de anos depois, a arte evoluiu bastante e uma série de estilos e vertentes existem atualmente, mas sempre com o intuito de despertar algo em quem assim a aprecia. Nesse sentido, a curadoria de arte e os curadores são as engrenagens que fazem a roda da arte girar. [2]

Figura 1: O que faz um curador? [3]


Mas, afinal, qual a importância do curador? O curador de arte seleciona, organiza e exibe as obras de arte. Nesse cenário, ele administra, identifica e registra itens. Contudo, muito mais do que selecionar e exibir, esse profissional deve saber contextualizar a proposta da exposição, dialogando com o espaço que a exibirá, com o artista e o público. [1]


Na curadoria, existem dois caminhos principais que fazem com que as atividades exercidas pelo profissional sejam distintas. Dentro de instituições o curador, ou, mais usualmente, o time curatorial, desempenha atividades que selecionam quais exposições externas passarão pelo espaço ou não, montam mostras próprias a partir do acervo e de peças emprestadas, confeccionam a programação cultural do espaço e, principalmente, estudam o acervo existente para realizar compras, receber doações e organizá-los para sanar seus pontos fracos e evidenciar os fortes. [4]

Outra possibilidade é a curadoria independente, onde o profissional não tem um vínculo fixo com uma instituição e que comumente trabalha em projetos que se ligam mais à sua área de expertise, em assuntos que tangem sua pesquisa. Esses curadores fazem exposições em diversos lugares, como centros culturais, galerias de arte, espaços independentes, entre outros. [4]

Figura 2: A organização de uma exposição. [5]


Agora que você já conhece um pouco mais sobre a figura do curador, por que não aproveita para ir a um museu ou galeria de arte este final de semana? Se quiser algumas dicas, tá rolando em São Paulo a exposição “Portinari para Todos”, no MIS Experience. Nela é possível revisitar a obra de um dos grandes ícones da arte do século 20 de uma forma inédita, proporcionando uma experiência imersiva no universo do artista.


Além disso, também tem a exposição imersiva do Van Gogh, que também acontece em São Paulo. O evento leva o público a uma experiência cheia de tecnologia em uma viagem sensorial sobre a vida e mais de 300 obras do artista holandês, patrimônio mundial da arte, que são projetadas nas paredes e chão do espaço. A exposição ficará disponível até dia 6 de Julho desse mesmo ano, mas não deixe para comprar seu ingresso de última hora!

RECOMENDAÇÕES:


Se quiser saber mais sobre a exposição do Portinari: https://www.mis-sp.org.br/exposicoes/portinari-para-todos


Se quiser saber mais sobre a exposição do Van Gogh: https://vejario.abril.com.br/programe-se/exposicao-imersiva-van-gogh-ingressos/

FONTES:

[1] https://laart.art.br/blog/curador-de-arte.

[2] https://comalma.com.br/importancia-da-curadoria-de-arte

[3] https://vogue.globo.com/lifestyle/cultura/noticia/

[4] https://www.sp-arte.com/editorial/o-que-e-curadoria/

[5] https://laart.art.br/blog/como-montar-uma-exposicao-de-arte/


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page